Atenção para você que, assim como eu, está trancado em casa por causa do COVID-19, tentando não surtar, não aguentando mais ouvir falar de quarentena e fugindo de conversas que envolvam o vírus. 

Puxe uma cadeira, ache um canto tranquilo e sente-se para relaxar, porque esse é o Idéia Errada: 5 livros para você ler durante a quarentena.

Sob a Redoma – Stephen King

 

Para quem não conhece o trabalho do mestre do terror, Sob a Redoma é um dos livros mais leves para começar a adentrar ao mundo de King. O livro conta com 960 páginas de muito mistério, assassinatos e questionamentos, tudo começa na cidade de Chester’s Mill, Maine EUA, quando em um dia comum um avião de pequeno porte, colide no ar com uma barreira invisível. Ninguém sabe como isso surgiu e nem de onde apareceu, mas a redoma agora faz parte do dia a dia dos da pacata cidade do Maine, e seus moradores terão de lutar por sua sobrevivência.

Com personagens intensos, passados obscuros e uma capacidade de envolver os leitores, Stephen King mostra que Sob a Redoma, não fala só sobre o isolamento social causado pela redoma, mas sim sobre a crueldade humana em sua forma mais primitiva.

 

 

A liberdade é uma luta constante – Angela Davis


Referência para o movimento negro, a escritora, filósofa, professora e ativista norte-americana, Angela Davis, traz a tona muitas verdades em A liberdade é uma luta constante. Se esse é seu primeiro contato com a escrita de Angela Davis, outros dois livros escritos por ela podem dar uma noção melhor do que a escritora e ex membro dos Panteras Negras traz como pauta de vida, o mais conhecido Mulheres, Raça e Classe e Mulheres, cultura e política.


O livro A liberdade é uma luta constante mostra discursos importantes sobre o racismo, sexismo, feminismo, violências contra mulheres e pessoas negras. Abrindo o livro usando discursos que fez em várias palestras ao redor do mundo entre os anos 2013 e 2015, Angela mostra a força se sua voz nos três primeiro capítulos. E te leva através do livro, a questionar porque uns podem ter liberdade e outros não?

 

Caixa de Pássaros – Josh Malerman

 

Se você assistiu ao filme Bird Box com a Sandra Bullock na Netflix, provavelmente não deve ter ligado a capa desse livro, com o fenomenal filme. Se engana quem pensa que o livro é parecido com o filme, o enredo é muito mais profundo e pesado, mantendo seus olhos bem abertos para não perder nenhum detalhe da história de Malorie, uma mulher que se descobre grávida quando a epidemia de suicídios acontece em sua cidade.

Nesse thriller ninguém é imune e basta uma espiadinha para que o surto se espalhe por você, o desejo do suicídio e de matar outros é impossível de resistir, você não sabe em quem confiar. O isolamento parece a melhor saída, porém após quatro anos que as mortes começaram, há poucos sobreviventes em Michigan, e com uma nova ameaça surgindo Malorie  está na luta para sobreviver, sem olhar para trás e proteger seus dois filhos: Garoto e Garota.

 


Aniquilação – Jeff Vandermeer

 

Um livro que uns amam e outros odeiam, em Aniquilação (Trilogia Comando Sul vol. 1) nós somos apresentados a Área X, um lugar que ninguém sabe como surgiu, mas que ficou abandonado por muito tempo e a natureza tomou conta do local. Por não saberem nada sobre aquele local, o Comando Sul, envia equipes de tempos em tempos para explorar o local, mas coisas estranhas começaram a acontecer com essas equipes, desde suicídio em massa até mortes por câncer.

O último grupo é formado por quatro mulheres sem nomes chamadas apenas por suas funções: antropóloga, topógrafa, psicóloga e a bióloga, que é a narradora da história e que estranhamente tem sua vida muito entrelaçada com coisas que acontecem naquele ambiente desconhecido. Durante a narrativa, o leitor fica envolvido na trama sem saber em quem confiar e quase que desesperado para saber o que a Área X esconde. O livro tem filme também na Netflix, mas pessoalmente não percam seu tempo, o livro é excepcionalmente melhor.

 

O Enigma de Andrômeda – Michael Crichton

 

A quem acredita que o ilustre Steven Spielberg criou Jurassic Park sozinho, mas o pai do nosso tão amado parque é nada mais, nada menos que Michael Crichton. Esse livro por si só merece um review inteiro, já que O Enigma de Andrômeda é intrigante do início ao fim. Lançado no mesmo ano que o homem pisou na lua, Crichton nos mostra o que aconteceria caso o governo decidisse lançar um satélite no espaço sob a premissa de investigar possíveis riscos a humanidade, quando, na verdade, caçavam novas armas biológicas. E o que se sucederia se esse satélite caísse portando um material letal, dizimando uma cidade no Arizona, onde apenas um bebê e um idoso sobrevivesse.


O futuro do planeta é posto nas mãos de um grupo de cientistas, responsáveis pelo projeto Wild Fire, que estudam vírus e bactérias vindas de fora do planeta. O livro te prende ainda mais, pois parece muito com a realidade que estamos vivendo na era da Quarentena, vale a pena ler e se prender, com um final bem chocante e perturbador.