Misture nazistas idealizadores de um quarto Heich, relatos reais (e a maioria fictios) sobre o Holocausto e Al Pacino como um líder mafioso de um grupo de assassinos vingativos judeus e você terá Hunters, a mais nova série exclusiva do Prime Vídeo, serviço de streaming da Amazon.

 

Bem, não há dúvidas de que desde o estrondoso sucesso da primeira temporada de The Boys, a Amazon vem buscando uma sucessora para que possa entreter seus assinantes que anseiam pela chegada da sua segunda temporada, The Feed foi um belo tiro no escuro, Carnival Row conseguiu alçar voo mas ainda não foi muito longe, logicamente que não estou a desmerecer as críticas sociais que ambas séries abordam, mas o fato é que como entretenimento, nenhuma alcançou o status de um “Stranger Things” da vida, talvez seja pela temática, talvez pelos roteiros, mas o fato é, a Amazon tem buscado acima de tudo, entreter seu público e Hunters foi muito bem vinda para isso.

 

Jordan Peele (Get Out e US) assina a produção executiva da série, então podem esperar por muita militância jogada na sua cara.

 

Hunters é lançada no formato padrão Amazon, são 10 episódios de uma hora em media cada um, com exceção do primeiro que possui incríveis 1 hora e meia de duração, maior do que a maioria dos filmes de terror contemporâneos.

A série tem como protagonista Jonah interpretador por Logan Lerman “O moleque do Percy Jackson”, neto de uma Judia que ao ver a avó sendo morta em sua frente é preenchido por um desejo de vingança que o faz cair no colo do mestre dos projetos Meyer Offerman, banqueiro milionário, mestre das conspirações e justiceiro chefe interpretado pelo majestoso Al Pacino. Meyer revela ao garoto de 20 anos o passado sombrio e sofrido de sua avó e indo além, mostra para ele que sua adorada Safta mesmo com sua idade avançada tinha mais sangue frio do que ele poderia imaginar, coordenando e liderando ataques a nazistas remanescentes, Ruth era uma peça fundamental no Xadrez dos Hunters.

 

Um jovem descobrindo sobre o passado de sua família, original Amazon.

 

A narrativa começa bem, com um primeiro episódio longo é verdade (uma hora e meia cara…) mas nenhum pouco arrastado, com um ritmo agradável e com uma boa sucessão de acontecimentos o primeiralém de já dar uma pitada a tudo o que iremos encontrar na serie, a ação, o drama, a melancolia e a comedia, ácida, muito, ácida e assim o episodio passa e consegue fisgar sua atenção para todos os 9 episódios restantes. A trama geral é simples, Judeus que durante a década de 70 buscam matar nazistas que vieram se refugiar na America, porém apesar de sermos apresentados a um quadro geral pequeno no inicio, logo podemos perceber (e eles também) que a serie almeja voos bem mais altos e que o seleto grupo de caçadores se envolveu em algo muito maior do que poderiam imaginar, isso claro, sem falar da agente do F.B.I. Millie Morris, afinal se alguém não tinha noção no que estava se envolvendo, definitivamente, essa é ela, que tem que se dividir entre caçar nazistas ou caçar caçadores de nazistas, uma missão que deveria ser um simples cala a boca para a jovem e novata agente, se torna uma verdadeira corrida maluca atrás dos grupos.

 

Prazer, nós matamos nazis.

 

A série tem ótimos momentos de ação e é evidente que assim como em The Boys em Hunters a equipe criativa teve muita liberdade para trabalhar, se você é fã de gore, vai se deliciar, sequências de lutas, tiros na cara, faca no olho, que são de encher os olhos (deus me perdoe pela piada), as reconstituições dos acontecimentos nos campos de concentração são de partir o coração dignos de Listas de Schindlers, mas, vale lembrar de que varias delas, a grande maioria na verdade, é ficcional (não que as atrocidades reais sejam mais brandas mas vale diferenciar a realidade da ficção), a serie também conta com um roteiro repleto de referências aos anos 70, militância em todas as esferas, sexuais, gênero, cor, etnia enfim, um prato cheio como a Amazon tem feito, mas o principal, ela entretém e nos deixa com alguns gostos na boca “Quero matar nazis”, “Anos 70 foram tristes” e principalmente um gostinho de “Quero uma segunda temporada logo” que tanto nos faz falta hoje.

 

Junto de American Gods, The Boys, Jack Ryan e The Man in the High Castle, Hunters consegue se lograr e com glamour no panteão das melhores séries da Amazon, vale a pena assistir.