Aew bem vindo bininos e beninas, essa é a minha primeira resenha no Ideia Errada (Emotion Apaixonado *-*). Atrasado, eu sei,porém vou falar sobre a serie da Netflix, The Umbrella Academy, Yahoooo! A série é realmente muito boa, e uma ótima adaptação. Quem leu ou não a HQ vai curtir muito de qualquer maneira.
PS: não há spoilers em todo o texto.

 

ADAPTAÇÃO

 

 

Em ambos casos (HQ e Serie), nos vemos em um mundo melancólico pré-apocalíptico, na qual 7 crianças demonstram como ficaram traumatizadas com um bilionário que as adotou.

Após um evento em que 43 mulheres deram à luz a crianças ao mesmo tempo, mesmo sem terem tido relações sexuais(imagino a cara dos namorados de algumas delas), o bilionário Sir Reginald Hargreeves conseguiu reunir e adotar 7 delas.

 

As referências a HQ rolam soltas durante todos os episódios praticamente. E pode-se dizer que a principal diferença entre a obra original e a série, é que na primeira o foco é mais nos personagens e o impacto deles no mundo e sendo que o segundo, seria mais no mundo e como os heróis lidam com os traumas relacionados a sua infância. Ou seja, a serie é do mundo para os heróis e a HQ dos Heróis para o mundo

 

Algumas partes mudaram significativamente, como a ausência do guarda costas de Hargreeves, o Abhijat e também vilões como o Robô Zumbi e Mr Terminal, entre outros que abordarei mais à frente

 

PERSONAGENS

 

 

O monóluco: Sir Reginald Hargreeves(Ator Colm Feore), o excelentíssimo cuzão de todos e pai adotivo dos heróis. Meu, é serio, pensa num gênio da ciência, mas péssimo pai e líder! Muita desgraça poderia ter deixado de acontecer, se algumas palavras/atos paternos fossem ditos/feitos.

O maledetto berdinazzi denominou 7 crianças com números, NÚMEROS. Que desnaturado fela da pota ¬¬.

 

Existem momentos que você pensa que há um motivo para eles ter se tornado cuzão dessa forma, mas no momento seguinte essa ideia é rapidamente enterrada.

Em uma de suas várias experiências, têm a de modificação genética em Chimpanzés, o que deu origem ao Pogo (voz do Adam Godley). Eu tive a impressão de Pogo ter um relacionamento mais a de um tio, do que a de um pai propriamente dito. E também a mãe adotiva de todos Grace Hargreeves (Atriz Jordan C. Robins), que de certa forma tem um ótimo relacionamentos com todos. Se é que se pode dizer isso, depois de um certo tempo.

 

Eis os brodi ai: número 1 Luther o Spaceboy (Tom Hopper), o carinha mais leal e de boa de todos. Tende a ser o líder dentre os irmãos, pois possui força sobre-humana, mas é lento na maioria das vezes e em diversos momentos tem sua liderança questionada por…
Diego: o número 2, vulgo Kraken (David Castañeda). Ele é o mais cuzão dentre os irmãos e possui a habilidade mais específica também: manipula objetos metálicos pequenos. Por diversas vezes toca na ferida de um ou outro, mas bipolarmente (You got a new word), os ajuda quando pedem. É teimoso feito uma mula.

 

Logo em seguida temos a única dos 7 que tentaram ter uma vida social de fato (casar, construir uma família e etc). Estamos falando de Allison: a Rumor , número 3 (Emmy Raver). Ela e o Luther são os mais burrinhos, na minha opinião. Possui o poder do controle mental ,começando o comando dizendo “eu ouvi um rumor”… É um poder completamente útil, porém mesmo com o treino que teve durante toda infância, ela caga na farofa e não faz quase nada direito.

 

Contemplem o Klaus: número 4, vulgo Séance (Robert Sheehan). Basicamente o melhor personagem da adaptação. É um carinha caótico e mandou um foda-se pro mundo, mas ainda demonstra carinho pelos irmãos adotivos. Inimigo público número 1 do Proerd, ele tem o poder de interagir com os mortos, tipo Shaman King (ah procura lá vai,pra saber o que é) e com o tempo vai percebendo que seu poder é maior do que imaginava. Sério, ele é muito foda e engraçado, sem te fazer rir de fato.

 


Agora chegamos no maior Badass do rolê, o Número 5: The boy (Aidan Gallagher), ele é um ótimo personagem também e possui o poder distorcer o espaço tempo. Apesar dos avisos de seu pai cuzão, sobre as tretas que é mexer com esse tipo de coisa, ele acabou levando a si mesmo para o futuro, onde ele viu um “1” todo fudido, FUDIDO! Depois de passar o maior perrengue, volta pra alertar o resto e começar uma aventura com a sua família querida (OWN,que bunitinho, música de abertura da grande família de fundo s2).

Ele meio que se torna frio e caculista, mas suas ações por vezes mostram o contrário. Apesar de que me passou a impressão de que ele queria ser igual ao pai adotivo.

 

The Oscar go to a maior Incógnita da serie inteira. Número 6: Ben, vulgo Horror(Justin H. Min). Tanto na HQ quanto na série ele já começa morto na história, porém ele interage com o Klaus quase o tempo todo e acaba se tornando sua consciência e ajudando os heróis, através do poder do Senhor Proerd (me obrigue a parar de chamar ele assim,só ouse…).

 

Enfim, temos nossa Lady Inception Número 7: Vanyaaaaaaaaaaaaaa (Ellen Page remédios para depressão). É sério meo, acho que quando a Ellen Page treina suas interpretações em frente ao espelho, deve chorar em todas às vezes. Poura, pensa em alguém que faz um semblante triste, sem o mínimos esforço. Aposto que se ela for dar uma palestra num encontro anônimos de depressivos, o pessoal sairia de lá chocado. De fato a personagem caiu como uma luva, que apesar de apanhar muito durante toda a história, faz sentido os erros que ela comete, diferente das antas Número 1 e 3.

Olha pra essa expressão ‘-‘

 

VILÕES

 

Eis algo que me  surpreendeu bastante, o quão profundo abordaram os vilões na série. Sendo que na obra original eles apenas cumprem suas ordens, mas ali eu acredito que dosaram de fórmula exemplar, o tempo que usaram para desenvolver o objetivo/personalidade de cada um.

 

Cha Cha e Hazel (Mary J Blige e Cameron Britton), uma dupla de agente de uma organização atemporal, com a missão vinculada ao apocalipse e talz. Nas HQ as características deles não foram aprofundadas, porém na série ficaram ótimas. Lembra que eu havia falado sobre como os personagens lidavam com o mundo? Pois é, aqui vem o caso, onde o Hazel é um cara que demonstra estar cansado da vida que leva, tentado aproveitar as poucas coisas boas que a vida proporciona, enquanto Cha Cha apenas quer fazer o trabalho e seguir a vida.

 

Eu não costumo maratonar series, porém, realmente fiquei feliz com todo o cuidado que deram para essa obra, que pensei ter ficada esquecida num limbo das boas obras de outrora. Acredito que haverá uma 2ª temporada, pois houveram pontas soltas o suficiente.

São episódios curtos e deliciosos, termina de ler logo essa budega de texto e vai lá assistir (emotion de raiva)!

Ficha Técnica: The Umbrella Academy – 1ª Temporada (Original Netflix)

  • Título Original: The Umbrella Academy
  • Duração: 10 episódios
  • Ano produção: 2019
  • Estreia: 15 de fevereiro de 2019
  • Distribuidora: Netflix
  • Dirigido por:
  • Orçamento:
  • Classificação: 16 anos
  • Gênero: Ação, Fantasia
  • Países de Origem: EUA

Eh nozes!

One thought on “O que nóis acha de Umbrella Academy

  1. Straightforward and written well, I appreciate for the info! I can tell that youre very knowlegeable. Im launching an online site soon, along with your information can be quite helpful for myself.. Thanks for your help and also wishing everyone the achievement in your business.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Ideia Errada #06: 10 Mil Seixas Atrás

19 de fevereiro de 2019

Ideia Errada #07: Bolsonatomy

27 de fevereiro de 2019