OLAAAAAAAAAAAAAA AMIGUINHOS!

Sou eu! Edalmir com mais um post bizarro e mal escrito para todos vocês! E hoje trago as inovações que até o presente momento (11/06/2020), foi anunciado o Playstation 5… É pegadinha do malandro! Vou só falar de alguns jogos recém anunciados pra encher linguiça!

Resident Evil 8 é algo que fico feliz  e preocupado ao mesmo tempo que será lançado, pois a minha pessoa tinha medo que eles misturassem as ideias (boas até) de Resident Evil 7: Biohazard, Resident Evil: Revelations e os Resident Evil Remakes de forma louca e caótica tal qual foi o Resident Evil 6. Fico feliz em ver que até agora eles vão manter a filosofia de design do 7 e ainda vão abordar lendas do terror comum com elementos de ficção cientifica. Na espera de que isso não seja uma bomba!

Bugsnax tem gráficos toscos, ideia louca me dando a impressão que vai vender pra burro por ser uma pira louca e bizarra que mistura Muppets, Tá Chovendo Hambúrguer e Spore… Sério! Coma um morango que se mexe e vire um monstro meio morango(!?)  ou coma as costelas centopeias(!?) e vire um monstro meio Muppet e meio churrasco… por ai vai… Essa coisa é mais bizarra que os meu sonhos mais loucos! Os streamers  vão idolatrar ou fazer muita grana com isso. Espero que seja bobo porém divertido porque estranho e sem graça já basta o Call of Duty!

Project Athia é uma tech demo jogável que quer pagar de “videogame sério” feita pela Squere Enix pra mostrar o poder de seu motor gráfico (que ninguém gosta) e a capacidade do Playstation 5 (isso que o povo gosta), ele é bonito e impressionante… Mas como é a turma do Final Fantasy 15 que ta fazendo fico com o pé atrás, porque sinto que isso pode ser uma diarreia anunciada, e é triste ver que esse anos de 2020 tivemos “Florista que sera empalada e não ira sangrar 7” (Vulgo Final Fantasy 7 Remake )  , me fez acreditar que a Squere não iria fazer mais groselhas como quase tudo que ela produziu nos últimos 15 anos em termos de jogos… Espero que esse seja um bom jogo e não um The Order: 1886 da nova geração, saca? Jogo bonito mas sem graça? Quase um Battlefield só que pior? Pois é.

Ghostwire Tokyo é o que a Bethesda nos oferece pro PS5, não é The Elder Scrolls 6, Fallout 5 e nem DOOM 6 mas é uma boa pedida pois parece misturar Dishonored, com elementos de The Evil Within (também da Bethesda). Essa obra baseado nos delírios otakus de Shinji Mikami (pai de Resident Evil), lendas urbanas japonesas que se misturam nesse jogo que  promete ou ser a maior viagem (na maionese com os dois pés na jaca) ou algo legal pra otakus ficarem babando… E sinceramente isso já é melhor que muita coisa que é feita pra esse nicho de fracassa… Digo, dessa subcultura nerd.

Imagine que um dia fizeram um jogo do Batman, mas estrelado pelo Robin, sério! Pensa que foda e que merda seria, mas estamos falando da Marvel e a casa das ideias (ideias roubadas do Kirby e do Ditko pelo Stan Lee), nos apresenta Marvel’s Spider-Man: Miles Morales como continuação do Marvel’s Spider-Man de PS4. A ideia de deixar o ajudante afro-latino e “vida loka” e com poderes levemente diferentes do Amigão da Vizinhança como protagonista é interessante, até agora não disseram porque o Peter Parker não é o herói da porra toda e sim seu aprendiz Miles Morales como e porque ele toma o protagonismo. Eu espero que seja uma boa mostrar um jeito diferente de abordar o maior (e mais lucrativo), herói da empresa, em outros jogos que saíram nos últimos anos mostram que é possível fazer jogos de outros heróis do núcleo do aracnídeo de forma interessante (Spider-Man:Shattered Dimensions ta ai pra provar ) e agora dá um passo corajoso nisso, só resta saber se iremos jogar somente com o aprendiz ou se sera possível jogar com o mestre, quem sabe ( como em Spider-Man: Edge of Time) com os 2!