E aew gurizada.

#PartiuNovaResenha nesse domingão , não é mesmo?

Recentente eu vi notícias de diretores lendários falando sobre filmes de heróis não serem cinema de verdade ou até mesmo que nem é arte. Mas gente… por que tanta agressividade?

O primeiro ponto que acredito necessário ser questionado é: Qual é a intenção principal ao se fazer uma adaptação?

  • Faremos isso para homenagear uma obra antiga?
  • Os fãs são chatos e ficam pedindo isso toda hora?
  • Falta de criatividade?

Apesar de poder haverem muitas opções possíveis, existe uma característica marjoritária em todas , que é recontar uma história. Seja lá qual o motivo, simplismente expressar aquela ideia, sejá de forma 100% fiel ou por outra perspectiva, é o que torna uma adapatação propriamente dita. É óbvio, certo?Mas percebo que alguns críticos de determinadas obras se esquecem disso, quando lhe é conveniente.

Dito isso , em toda a história dos cinemas tivemos adaptações de teatros, histórias em quadrinhos ocidentais, mangás, televisão e tudo mais para as telonas.

Por que será então, que o pessoas se atraem tanto para filmes que já sabem pelo menos uns 80% do enredo, que em grande parte das vezes não te surpreende mais, e alguns casos até “estragam” a memória afetiva da obra original?

Pode-se argumentar que HQ´s ocidentais e mangás se “renovam” para a nova geração, desde que mundo é mundo.

Alguns respondem que isso engradece a obra,  mas será que não seria melhor então assistir a obra original de uma vez, ora bolas?

A minha opinião é de que a melhor forma de se fazer uma “adptação” é com o objetivo de fazer uma homenagem à obra original, como no caso da animação do Aranhaverso de Peter Ramsey, como o Spielberg fez com As Aventuras de TinTin e Memórias de uma Gueixa,por exemplo, e até o já famosos filmes/séries da Marvel/DC.

Acredito que ao se contar uma história, deva-se arriscar, sem medo das pessoas não gostarem. Isso pode dar errado? Não só pode como já deu muito e em muitas vezes, porém quando da certo, não há problema algum em receber homenagens em adaptações.

O que é bem chato de acontecer são adaptações assombrosas, onde os responsáveis(ás vezes a direção e/ou o estúdio) , descaracterizam tanto a obra original que geram uma rejeição tão grande, que o povo fica com os dois pés atrás, até mesmo de outras adaptações que nem são ligadas aquela. Pra mim o exemplo mais claro é o filme que tentou adaptar a franquia do Resident Evil e o do Dragon Ball. Cara, como esses conseguiram ser lançados????????? Surreal, baby, surreal…

Como eu disse anteriormente, tem que basicamente ser uma adição para engrandecer a obra ou levar a sua ideia para as novas gerações, mantendo a essência como um todo, exemplo de Constantine, Watchmen e V de Vingança são filmes bons o suficiente ao ponto de fazer pessoas correrem atrás da obra original, mas que quem já conhecia tais histórias estourou a tanga. Eu entendo eles, porém defendo o que essas adaptações indicaram histórias a quem nunca tinha ouvido falar delas.

Enfim, SEMPRE HAVERÁ A OBRA ORIGINAL! Se a remasterização/adaptação for um cocô, não se preocupe que aquela história que te alegrou naquela época ainda existe, então deixe de ser uma besta quadrada e vá lá e reassista!!!